São João do Piauí, 10 de dezembro de 2018
(86)995258210
Opinião
10/09/2017 09h59
Escolas sucateadas mostram que a atual gestão não faz o dever de casa

A notícia de que autoridades parlamentares locais estiveram na Unidade Escolar Anselmo Rodrigues, na Localidade Estreito, em uma visita surpresa apenas evidenciou o quanto a gestão do Prefeito Gil Carlos vem negligenciando no quesito investimento em estruturas escolares. Em recente demonstração, o Sindicato dos Servidores Públicos do Município (Sindserm) trouxe à tona a realidade que se escondia, até bem pouco tempo, por traz da gestão petista no município.

Em 2015, o munícipio aprovou a Lei Municipal nº 295, que criou  o Plano Municipal de Educação(PME). Seguindo a tendência dos 224 municípios do estado, a Educação se propôs a cumprir metas previstas no PNE (Plano Nacional e Estadual de Educação), ao longo de 10 anos. Anos depois da aprovação e nada de concreto tem sido feito para que houvesse um cumprimento do plano.

Em conformidade com o PNE, com vigência de 10 anos, o artigo 2º do PME de São João do Piauí, aprovado em 2015, prevê: erradicação do analfabetismo e, entre outras diretrizes, a melhoria da qualidade de educação. Já como estratégias, no âmbito da Educação infantil e Ensino Fundamental, as estratégias seriam, entre outras, as de realizar diagnóstico anualmente da rede pública de educação infantil com vistas a identificar as demandas prioritárias, em termos de condições de infraestruturas e de recursos humanos.

A veiculação pelo MANDACARU acerca de que prédios escolares se encontram sucateados acaba revelando que as metas propostas no  PME da gestão atual, serviu apenas para cumprir um formalismo exigido pelo MEC, porque de concreto mesmo só o estado de sucateamento trazido ao conhecimento da sociedade, que até então desconhecia.

Sem estrutura suficiente para acomodar o alunado, com pelo menos o mínimo de conforto, as estruturas mostradas deixam claro que o que pode estar entre as causas diretas dos índices pífios da educação municipal, residem justamente nesse quesito.

Sem biblioteca, laboratório de informática, quadra esportiva e dependências adequadas para atender a uma clientela sem muitas posses, a Escola Anselmo Rodrigues, no Estreito, é mais uma daquelas escolas que servem apena para emprestar o seu nome para que uma fatia de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) possam ser destinados ao munícipio.

A realidade da Educação do Município de São João do Piauí e das escolas que foram notícia na imprensa local não se encontra na contramão da realidade das do restante do país. Isso porque apenas 0,6% das escolas brasileiras têm infraestrutura próxima da ideal para o ensino, isto é, tem biblioteca, laboratório de informática, quadra esportiva, laboratório de ciências e dependências adequadas para atender ao estudante.

No entanto, escolas com estruturas sucateadas do município mostram que a atual gestão não faz o dever de casa como ela própria definiu no seu Plano de Educação e muito menos em respeito à lei. Tanto na zona urbana como na rural, a realidade deve ser descortinada a ponto de que seja conhecida por toda a sociedade.

Portal Mandacaru no Facebook:
Editoriais recomendados
Últimas de editorial
Últimas notícias
Mais lidas do mês
Portal Mandacaru | O nº 1 em notícias de São João do Piauí e região

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel:(89)9403-3070 - Redação: [email protected]

© Copyright 2018 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium