São João do Piauí, 17 de novembro de 2018
(86)995258210
Educação
Governo e professores vão à Justiça por conta de greve
Governador Wellington Dias e Odeni, Presidente do SINTE-PI
Governo e professores vão à Justiça por conta de greve
27/02/2016 18h48

Governo do Estado e professores em greve há dez dias já estão com ações prontas para judicializarem o movimento. O Governo pediu ao Tribunal de Justiça a decretação da ilegalidade da greve e o corte no ponto dos grevistas. Os professores, por sua vez, alegam o descumprimento de uma lei federal que, segundo o sindicato da categoria, determina o aumento do piso nacional do magistério nos percentuais definidos pelo Ministério da Educação (MEC). Em janeiro, o MEC aumentou em 11,36% o piso do professor, que foi fixado em R$ 2.135,64.

 

O Governo do Estado diz que já paga acima do piso (o menor vencimento do professor 40 horas do Estado é de 2.221,75), mas propôs pagar o aumento em 3 parcelas - a primeira retroativo a janeiro, de 4,5%; a segunda em agosto, de 2,5%; e os 4,36% restantes em novembro. Os professores rejeitaram a proposta e mantêm a greve iniciada no dia 15 de fevereiro, quando deveria iniciar as aulas dos cerca de 250 mil alunos da rede estadual.

 

Eles só aceitam o reajuste pago em uma única parcela. A presidente do Sindicato dos Professores e Trabalhadores em Educação do Estado do Piauí (Sinte-PI), Odeni Silva, informou que a assessoria jurídica do sindicato foi orientada a preparar uma ação judicial contra o Estado por conta do não pagamento do reajuste integral. A ação será protocola-da no TJPI na próxima semana, alegando que o Governo está descumprimento uma lei federal que determina o reajuste do piso dos professores.

 

"Na vez passada, o Sinte-PI também foi à Justiça, e o Tribunal de Justiça chamou para uma rodada de negociação em audiência. Mas está tudo propenso à judicialização", adiantou Odeni Silva. A intenção do governo é acabar com a greve e iniciar o ano letivo. O Governo do Estado também determinou cortar o ponto dos grevistas e convocar professores temporários. 

 

 Os professores reagiram e disseram que se houver corte de ponto e convocação de temporários, eles também não vão repor as aulas depois que a greve for encerrada, para fechar a carga horária.

 

Diante do impasse, Governo e professores ainda seguem dialogando. "O Governo anteontem desmarcou uma reunião, mas devem convocar outra para negociar o reajuste dos trabalhadores em educação", informou Odeni.

 

 

FONTE: DiáriodoPovo
Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas notícias
Mais lidas do mês
Portal Mandacaru | O nº 1 em notícias de São João do Piauí e região

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel:(89)9403-3070 - Redação: [email protected]

© Copyright 2018 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium