São João do Piauí, 24 de maio de 2018
(86)995258210
Alexandre Mendonça entra com ação que pede a cassação do diploma do prefeito Gil Carlos (PT)
Alexandre Mendonça entra com ação que pede a cassação do diploma do prefeito Gil Carlos (PT)
15/12/2016 17h05

Hoje(15), por volta de 11:30 da manhã, o advogado do candidato à prefeitura de São João do Piauí, nas eleições de 2016, Alexandre Mendonça, protocolou no cartório eleitoral da 20ª Zona Eleitoral, o pedido de cassação do mandato do prefeito reeleito Gil Carlos Modesto Alves (PT) e de seu vice, Dante Quinta Ferreira Quintans.

A coligação “O poder é do Povo”, de Dr. Alexandre Mendonça, acusa o prefeito Gil Carlos de compra de votos; contratação eleitoreira, coação de servidores, de permissionários, além do uso de bens e serviços da administração em favor da campanha; estrutura do estado, com a inundação de obras eleitoreiras, nas eleições de 2016. Segundo o processo, o prefeito teria  feito o contrato de uma empresa de comunicação, a R2 Comunicações LTDA.

A R2 Comunicações LTDA  enviou releases, durante o período eleitoral, mascaradas de propaganda eleitoral do atual prefeito. A empresa foi contratada para publicidade institucional, no período eleitoral. Um levantamento feito, deu conta de que havia sido feito pelo menos R$ 65.280,75.

Os abusos de poder político e econômico do atual prefeito, nas eleições também se verificam quando servidores prestadores de serviços revelavam que não acompanhariam o prefeito, eram vítimas de perseguições. Até mesmo uma servidora efetiva, de nome Natália Araujo Dias, sofreu transferência e perde de  parte de sua carga horária (de 40h para 20h). O caso foi parar na Justiça e a servidora saiu vitoriosa no processo.

Além de ter tido sua carga horária reduzida, a servidora Natália foi comunicada de seu retorno, uma semana antes das eleições. Natália denunciou o fato ao Ministério Público do Estado.

O poderio político da “turma” do prefeito Gil Carlos veio à tona, tão logo passaram as eleições. Um senhor de nome Josinaldo Francisco, proprietário do  trailer(BOX) da Praça do Banco do Brasil, foi notificado pelo Diretor do Departamento de Tributação e Finanças. A notificação pedia que o proprietário do BOX entregasse o trailer até o dia 17 de novembro. O dono do trailer chegou a procurar o Procurador geral do Município de quem ouviu que ele[Josinaldo], devia se retirar e que os alvarás do proprietário, poderiam ser rasgados. Além disso, Josinaldo foi ameaçado de ser retirado do local pela polícia. No entanto, a Justiça suspendeu o despejo.

Edvaldo Ribeiro de Silva, vulgo “Juari”, também foi alvo de perseguição por parte dos subalternos do atual gestor e candidato reeleito nas eleições de 2016. O Diretor de Departamento de Esportes , Tito Lívio, notificou “Juari”, que teve de fechar a janela de seu bar, local por onde serve refrigerantes e água, quando há partidas de jogos de futebol, no Estádio Desembargador João de Deus Lima.

Até mesmo no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), houve vitima de perseguições por parte da subalternos do atual prefeito. Lá, os prestadores Marcelo Castro de Oliveira e Urbano José  da Silva(Zé Urbano) comunicados pela secretária de Saúde que seriam demitidos  depois das eleições. Zé Urbano, em depoimento, disse que chegou a ter o seu salário congelado.

Segundo a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) por abuso do poder político e econômico, impetrada pela coligação de Dr. Alexandre Mendonça, Gil Carlos usava ilicitamente a estrutura do HETNB para cooptar votos valendo-se da condição de médico.

Ainda, de acordo com a ação, Anselmo Pereira Rodrigues recebeu, em troca de votos para um vereador da coligação e o candidato Gil Carlos(PT) a importância de R$ 2 mil. Os extratos estão anexados ao processo em volume muito grande de páginas. Anselmo não gastou os R$ 2 mil, resolveu depositá-lo na Caixa Econômica Federal(CEF).

AS OBRAS E CONVÊNIOS

O advogado da Coligação “ O Poder é do Povo”, acusa o prefeito e ter adotado as obras do governo do Estado do Piauí como se fossem suas. As transferências de recursos, em período eleitoral, ”tocadas” pelo DER, fizeram com que o prefeito saísse vitorioso nas eleições.

O prefeito adotava a seguinte estratégia: sempre que mantinha um acordo de convenio com órgãos do Estado, divulgava em seu perfil, no Facebook, rádios e propaganda politica como se fosse mais uma conquista de sua gestão.

Em uma de suas postagens, no Facebook, Gil escreveu: “Mais um sonho se realizando: estamos reformando e modernizando o Parque 5 de Julho, através de uma parceria com a FUNDESPI e com o governo do Estado. As obras estão em andamento e o centro esportivo será mais um excelente espaço de esporte e lazer em São João do Piauí , para os jovens e para a população em geral.” O prefeito Gil anunciava nas redes sociais uma obra “em andamento” que ainda não estava em execução.

Ainda segundo dados do Tribunal de Contas o Estado(TCE-PI), havia um objeto de contrato que compreendia 6,9 km de pavimentação e 8,1 km de recapeamento. O valor orçado da obra era de R$ 6.494.336,15. No mesmo sistema do tribunal, foi possível verificar que a empresa que ganhou a licitação foi a TERRACON TERRAPLANGEM E CONSTRUÇOES. O contrato foi publicado em 14 de setembro e a ordem de serviço foi logo no dia seguinte, dia 15 e setembro de 2016.

Para o advogado da coligação, Raimundo Silva Junior, não resta dúvida:as obras foram feitas às pressas para que houvesse um favorecimento ao candidato do PT, nas eleições de 02 de outubro de 2016

FONTE: REDAÇÃO
Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas do blog
Portal Mandacaru | O nº 1 em notícias de São João do Piauí e região

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel:(89)9403-3070 - Redação: [email protected]

© Copyright 2018 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium