São João do Piauí, 15 de janeiro de 2019
(86)995258210
Polícia
Delegacia especializada investiga golpe da "pirâmide" no Piauí
João José diz que já foi feita uma carta precatória para que o acusado seja ouvido (Foto: Moura Alves/ O Dia)
Delegacia especializada investiga golpe da
30/08/2017 08h36

A Delegacia Especializada em Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Contra as Relações de Consumo (Deccoterc) abriu inquérito para investigar o golpe da ‘pirâmide financeira’, que voltou a circular nas redes sociais este ano com novo formato. O esquema de captação garante a promessa de lucro até oito vezes maior que o “investimento” aplicado. 

A prática criminosa vem fazendo cada dia mais vítimas e está sendo investigada pela Polícia Federal desde 2014. No Piauí, a Deccorterc já ouviu aproximadamente seis pessoas que caíram no golpe. O delegado João José, titular da delegacia, explica que foi feita uma carta precatória para que o principal acusado seja ouvido e o caso está em tramitação. 

“Ela funcionou por mais de cinco anos e foi denunciada à Polícia Federal, e o caso chegou até nós. Já ouvimos algumas pessoas, todos admitiram que entraram no jogo com o ideal de lucrar com o investimento feito, já que a proposta era de eles ganharem de acordo com o crescimento. O que não aconteceu, apenas no início, para duas ou três pessoas, depois eles levaram um calote”, conta o delegado. 

João José cita que o principal criador da ‘pirâmide’ é natural de São Paulo, mas tinha escritórios em Recife e Teresina, inclusive contendo um contrato de associação de parceria empresarial, de sistema BBOM. “Tentamos localizar outras pessoas, até no Maranhão, mas não conseguimos; mas as pessoas principais e que tiveram prejuízo já foram ouvidas”, pontua. 

Segundo o delegado João José, o prejuízo que as vítimas tiveram com o golpe varia de R$ 600 a R$ 3 mil e dificilmente esses valores serão ressarcidos às pessoas que participaram da ‘pirâmide’. 

“As pessoas precisam desconfiar dessas práticas, porque ganhar dinheiro assim é difícil. E quem tenta ganhar dinheiro fácil termina se prejudicando mais na frente. Eu recomendo ninguém entrar nessas práticas, porque acaba tendo prejuízo e não tem como ressarcir, porque essas empresas têm ligações com empresas em outros países e não conseguimos encontrar o escritório original. Vamos ouvi-lo, mas isso não vai fazer com que ele ressarça essas pessoas e daqui que a Justiça ouça o acusado, o caso já prescreveu”, admite o delegado.

FONTE: O Dia
Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas notícias
Mais lidas do mês
Portal Mandacaru | O nº 1 em notícias de São João do Piauí e região

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel:(89)9403-3070 - Redação: [email protected]

© Copyright 2019 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium