São João do Piauí, 23 de maio de 2018
(86)995258210
De uma só vez, Lava-Jato devolve R$ 654 milhões à Petrobras
De uma só vez, Lava-Jato devolve R$ 654 milhões à Petrobras
08/12/2017 13h39

A força-tarefa da Operação Lava-Jato devolveu ontem R$ 654 milhões para a Petrobras. O dinheiro foi recuperado no último ano via acordos de delação premiada com pessoas investigadas e acordos de leniência com empresas que admitiram participar de corrupção. A estatal já recuperou R$ 1,5 bilhão desde o início das investigações.

Apesar do resultado positivo, o dinheiro da corrupção que foi recuperado pela força-tarefa representa 13% do total previsto em todos os acordos já feitos pelos investigadores de Curitiba e Brasília. Os 163 acordos de delação premiada e os dez acordos de leniência firmados no âmbito da Lava-Jato preveem o retorno de R$ 10,8 bilhões aos cofres públicos.

Presente ao evento de devolução do dinheiro, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, criticou “iniciativas para tentar constranger" a Lava-Jato.

— A Petrobras foi o tempo todo prejudicada por desonestidade de alguns poucos executivos em conluio com empresas igualmente desonestas e maus políticos. Não deixemos que o tempo decorrido desde o início da operação esmaeça a percepção dessa incomensurável contribuição, especialmente quando certos atores começam a propor medidas para tentar constranger os principais protagonistas desta iniciativa — discursou.

Questionado, o presidente da Petrobras negou que estivesse se referindo a algum político do PMDB, o partido do presidente Michel Temer.

— Não converso com o presidente em relação a outros assuntos, apenas em relação a Petrobras. E, no cargo, tenho autonomia dada pelo presidente como nenhum outro nas últimas décadas — disse.

Segundo Parente, não é possível apontar de maneira exata como os recursos devolvidos serão investidos na estatal, já que eles se somam ao caixa da empresa como um todo.

— Há um trabalho duro para reduzir a dívida da empresa e recuperar sua reputação.

Já o procurador Deltan Dallagnol disse que esta quantia é pequena perto do que está para ser recuperado.

— Esta é uma amostra do que está por vir se as investigações puderem continuar. É uma árvore frondosa que cresce no deserto, num ambiente hostil, em que pequena parte dos recursos é devolvida. É preciso que o Congresso Nacional, com o seu trabalho, mantenha isso — afirmou.

O procurador ainda aproveitou para destacar que as delações premiadas são fundamentais para garantir a devolução de recursos.

— As colaborações, são, de longe, o melhor instrumento para investigar a corrupção e ressarcir os cofres públicos. É preciso que o Judiciário preserve as colaborações premiadas para que a sociedade não fique a ver navios como no passado — disse.

A devolução de ontem foi a maior já realizada de uma única vez para os cofres públicos por uma investigação criminal, segundo o Ministério Público Federal (MPF) do Paraná.

FONTE: OGlobo
Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas notícias
Mais lidas do mês
Portal Mandacaru | O nº 1 em notícias de São João do Piauí e região

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel:(89)9403-3070 - Redação: [email protected]

© Copyright 2018 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium