São João do Piauí, 16 de julho de 2018
(86)995258210
Colunistas
JOE
 JOE
Joe é formado em Letras Inglês pela UESPI e Bacharel em Administração Pública pela UFPI. Ele escreve sobre Política e Administração, diariamente.
A Operação Lava Jato e o tapete da República
03/04/2018 23h30

Em 17 de março de 2014, policiais federais saíram às ruas para prender o doleiro Alberto Youssef e outros envolvidos em lavagem de dinheiro. Com a operação, colheram informações que levaram à mais complexa e extensa investigação contra a corrupção. Começava ali, a maior operação policial orquestrada pela justiça, no Brasil.

A Operação Lava Jato não tem sido apenas uma operação que descobriu o submundo das falcatruas de políticos antes venerados como semideuses. A Lava Jato, em termos reais, significou a descoberta da sujeira acumulada, décadas a fio, debaixo do tapete da República. Uma sujeira sem precedentes na história do país.

No entanto, o sucesso dessa Operação, que descortinou o submundo do crime de colarinho branco, vem conhecendo revezes capazes de decretar o seu fim. E isso não é difícil de entender. Os maiores alvos de suas  investidas: políticos das mais variadas siglas partidárias, tiveram o seu sono abalado com o advento dos mandados de prisões e de condução coercitiva.

Como forma de estancar a sangria, o jeito mesmo é apostar em um desfecho previsível: sustar as prisões, depois de julgamentos em segunda instância, a fim de que os processos, contra condenados não consigam ser julgados ou prescrevam, com o decurso do tempo.

As movimentações em torno de um desfecho capaz de fazer a operação Lava Jato decretar seu fim, tem sido um dos principais temas entre condenados e investigados.

Amanhã, o país estará diante de um dos mais comentados julgamentos de sua história. O Supremo Tribunal Federal vai julgar o habeas corpus de Lula, impetrado pela defesa a fim de que o ex-presidente não seja conduzido à prisão.

Caso o Supremo vote pelo recebimento do HC de Lula e o livre da cadeia, não faltarão advogados com trânsito livre rumo à Brasília para livrar o seu cliente, que, por ventura, tenha sido condenado e cumpra pena restritiva de liberdade, após o trânsito em julgado de sentença em 2ª instância.

O momento é delicado. Isso porque o sentido e o futuro da Lava Jato, que revelou a sujidade do tapete da República, pode estar atrelado ao dia de amanhã, quando se saberá se as operações que prenderam gatunos, políticos e empresários do país, vão brindar um resultado favorável que os colocará, de volta, na cena do crime: nos corredores do Poder e na gerência dos destinos do país e de recursos públicos.

Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas da coluna
Portal Mandacaru | O nº 1 em notícias de São João do Piauí e região

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel:(89)9403-3070 - Redação: [email protected]

© Copyright 2018 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium