São João do Piauí, 21 de janeiro de 2018
(86)995258210
Ao menos três dos treze novos ministros são investigados
Ao menos três dos treze novos ministros são investigados
24/12/2014 11h46
Pelo menos três dos 13 futuros ministros confirmados ontem (23) pelo Palácio do Planalto são alvo de investigações, mostra reportagem do jornal O Globo: a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), e o ex-prefeito de Ananindeua (PA) Helder Barbalho (PMDB) têm pendências judiciais.

Ministra da Agricultura a partir de janeiro, Kátia responde desde outubro a inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por falsificação de selo público. A Confederação Nacional da Agricultura (CNA), presidida pela senadora, é suspeita de emitir demonstrativos de débitos e contribuições sindicais em papel timbrado com o brasão da República, informa a reportagem.

No Supremo tramitam as investigações envolvendo parlamentares federais e outras autoridades. Por isso, também corre na corte inquérito contra o senador Eduardo Braga, novo ministro de Minas e Energia. Ele é suspeito de ter cometido crime eleitoral quando governava o Amazonas ao enviar 15 policiais militares, em dois aviões fretados a Parintins (AM), para fazer a segurança pessoal do candidato à prefeitura que apoiava.

Ainda segundo o Globo, o novo titular da Pesca, Helder Barbalho, responde a processo por improbidade administrativa na Justiça Federal do Pará. Filho do senador Jader Barbalho (PMDB-PA), o candidato derrotado ao governo do Pará em outubro é investigado por irregularidades na aplicação de recursos do Ministério da Saúde em Ananindeua entre janeiro de 2004 e junho de 2007, quando era prefeito do município. A acusação alega que não ficou comprovado o gasto de R$ 2,7 milhões nas gestões de Helder e de seu antecessor, Clóvis Manoel de Melo Begot, que também é investigado.

Nesta semana, a presidente Dilma Rousseff disse que recorreria ao Ministério Público para saber se havia alguma pendência judicial envolvendo os nomes que pretendia indicar para compor o primeiro escalão do seu novo governo. “Eu consultarei o MP mais uma vez. Para qualquer pessoa que for indicar, eu consultarei”, declarou em café da manhã com jornalistas. No caso da Operação Lava Jato, o procurador-geral da República informou que não poderia repassar qualquer informação porque as investigações correm em segredo de justiça.

FONTE: Congresso em Foco
Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas notícias
Mais lidas do mês
Portal Mandacaru | O portal de notícias mais completo de São João do Piauí

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel:(89)9403-3070 - Redação: [email protected]

© Copyright 2018 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium