São João do Piauí, 24 de outubro de 2021
(86) 995258210
Joe
Por: Joe
61,9 % rejeitam renovação na Câmara Municipal de São João do Piauí, em 2016
16/12/2015 21h43

Em 2016, o país vai às urnas para escolher  os seus representantes políticos. De vereador a prefeitos, nos 26 estados da federação e mais o Distrito Federal dos mais de 5.553 municípios, a população deverá escolher seus representantes locais.

 

Em São João do Piauí, a população deverá ou fazer novas escolhas ou reeleger os onze atuais vereadores da Câmara Municipal.

 

Segundo a enquete que perguntava ao internauta “Você concorda que a Câmara de Vereadores deva se renovar, em 2016?”, o resultado foi o seguinte: os que não querem que a Casa se renove, ou seja, que permaneçam os mesmos vereadores foi maior 240 votos - (61.9%). Já aqueles que querem que a Câmara de Vereadores se renove somaram 148 votos - (38.1%).  

 

Nesta legislatura[período de quatro anos], a Câmara de Vereadores teve que decidir, em votações polêmicas, alguns projetos de leis de iniciativa do executivo. Entre eles, o que mais chamou a atenção da população foi o da RPV (Requisição de Pequenos Valores).

 

A Câmara Municipal votou também o projeto de lei que cria estatuto dos servidores públicos e o regime próprio de previdência até então inexistentes. No estatuto, o executivo manda o “Trem da Alegria”, que passa sem dificuldades. Apenas o vereador Gervásio vota contra o projeto.

 

O “Trem da Alegria” foi um termo usado pela oposição quando Roberth Paes Landim era prefeito e enviou o projeto de lei que tratava da contração por tempo determinado de prestadores de serviços. Na época, dois dos atuais vereadores, Vilmar Leite e Elias Laurentino, ambos do PT se manifestaram contrários. Elias Laurentino como vereador e Vilmar Leite como membro do PT, em São João do Piauí.

 

Ainda em 2014, o parlamento municipal, tentou aprovar o polêmico projeto de resolução que criaria uma gratificação por desempenho da função parlamentar; não foi posto em votação porque havia um erro de iniciativa. Pelo projeto, o presidente passaria a receber, como gratificação, R$ 2.800,00 e os demais vereadores da Mesa, R$1.400,00, cada um.

 

Recentemente, ao convocar uma sessão extraordinária, a Câmara de Vereadores votou, em caráter de urgência e relevância a nomeação de uma rua. Trata-se do Projeto de Lei nº 022/2015 votado e aprovado no pacote de deliberações da sessão do dia 07 de dezembro. O projeto deu nome a uma projetada a qual passou a se chamar Rua Adão Alfredo de Alencar.

 

Na sessão extraordinária, que prevê a votação apenas de um projeto[sessão para votar matéria especifica], foram votados seis projetos. Com isso, o prefeito Gil Carlos (PT), com o rolo compressor da Câmara, derrota facilmente a emenda que  excluiria três pontos do orçamento, entre eles, o que autorizou o prefeito contrair emprestimos no valor de R$ 2.000.000,00 (dois milhões). Na votação, houve duas abstenções. O mais curisoso foi o fato de que vereadores que, mesmo estando no recinto da Casa, se abstiveram e o presidente, que é do PT, decidiu a favor do prefeito, também do PT.

 

O resultado da enquete reflete apenas uma opinião do internauta. Ao todo, foram 388 votos durante um mês de votações no portal.

FONTE: REDAÇÃO
Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas
Portal Mandacaru | O nº 1 em notícias de São João do Piauí e região

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel: (86) 99525-8210 - Redação: [email protected]

© Copyright 2021 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium