São João do Piauí, 27 de julho de 2021
(86) 995258210
Educação
Joe
Por: Joe
Governo revê proposta de aumento para evitar greve de professores
W.Dias governo e Odeni, presidente do SINTE-PI
Governo revê proposta de  aumento para evitar greve de professores
16/02/2016 10h02

O Governo do Estado está apelando para as categorias evitarem paralisar o Estado com greve em busca de reajuste salarial. A equipe financeira do Estado alega que a realidade financeira não permite os reajustes e está tirando dinheiro de investimentos e obras para conceder aumento de salário. Até agora, estão com atividades paralisadas enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, servidores da Secretaria de Saúde, educadores sociais, professores e trabalhadores em educação. 

 

Policiais e servidores da Uespi (Universidade Estadual do Piauí) também estão anunciando paralisação. Num um impasse com o governo sobre o aumento de 11,36% nos vencimentos, os professores relutam em iniciar o ano letivo, que estava programado para iniciar ontem. A categoria recusou a proposta de parcelar o aumento em três vezes, feita pelo governo na semana passada. O governo reviu a proposta feita anteriormente para o pagamento em três vezes iguais, sendo a primeira retroativa a janeiro, a segunda em agosto e a última em dezembro. 

 

Na reunião de ontem, o Governo propôs o pagamento em três vezes, sendo 4,5% em janeiro, 2,5% em agosto e antecipando de dezembro para novembro a última parcela, de 4,36%. Amanhã, os professores realizam uma nova assembleia para definir se aceitam a nova proposta de reajuste parcelado e quando iniciam de fato as aulas. A equipe econômica ainda informou que pretende conceder o reajuste para os demais trabalhadores em educação. 

 

A Secretaria Estadual de Educação informou que 66% das escolas estaduais funcionaram normalmente. No final da tarde, a Seduc contatou 95 escolas da rede, na capital e interior. Destas, 53% informaram que os professores não aderiram à greve e 34% paralisaram as aulas. O secretário de Administração, Franzé Silva, chamou a atenção para vários estados que não estão pagando a folha do funcionalismo e outros estão com os servidores em greve, por atraso no pagamento dos salários. O Piauí tem os salários em dia. "Estamos mostrando a realidade financeira do Estado e estamos negociando, buscando o diálogo com os professores e outras categorias. Precisamos fazer o Estado funcionar", adiantou. 

 

Ele advertiu que o Estado está tirando dinheiro de investimentos para aplicar no reajuste dos salários das categorias. A maior parte das categorias que anunciou greve foi em decorrência do corte de parte da gratificação de insalubridade. Os servidores terceirizados da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Sasc) alegaram que estão há dois meses sem receber salários e sem contrato com o Estado. Os enfermeiros, apesar de uma decisão judicial determinando que eles voltem ao trabalho, continuam com o movimento paredista. Apenas 30% da categoria estão atuando nos hospitais estaduais. 

 

FONTE: Diario do Povo
Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas notícias
Mais lidas do mês
Portal Mandacaru | O nº 1 em notícias de São João do Piauí e região

End: Travessa Adail Coelho Maia - Cel: (86) 99525-8210 - Redação: [email protected]

© Copyright 2021 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium