São João do Piauí, 27 de maio de 2022
Piauí
Joe
Por: Joe
Entidades assinam TAC que obriga a presença de farmacêuticos em drogarias e farmácias do PI
24/10/2016 13h36

 

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON), órgão do Ministério Público do Estado do Piauí coordenado pelo Promotor de Justiça Nivaldo Ribeiro, realizou, na manhã desta sexta-feira, 21, audiência para assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). O evento aconteceu no auditório do curso de Farmácia da Universidade Federal do Piauí (UFPI), e foi prestigiada por acadêmicos, professores, profissionais e representantes da categoria, como o Conselho Regional de Farmácia (CRF), o Sindicato dos Farmacêuticos do Piauí, a Vigilância Sanitária Municipal e o Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos.

 

O objetivo do acordo é regularizar a prestação da assistência farmacêutica no Piauí, de acordo com o que estabelecem as leis n° 5.991/73 e 13.021/14. De acordo com a primeira, é obrigatória a presença de farmacêuticos devidamente formados e inscritos no Conselho Regional de Farmácia em estabelecimentos que comercializam medicamentos. Já a Lei n° 13.021, sancionada em 2014, dispõe sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas em diversos aspectos, como a natureza das farmácias, que podem ser classificadas em duas categorias: sem manipulação ou com manipulação.

 

Durante seu pronunciamento, Nivaldo Ribeiro lembrou que a iniciativa é muito importante para garantir a segurança dos consumidores. “Nossa principal intenção com esse termo é assegurar aos cidadãos piauienses a certeza da aquisição de produtos e insumos farmacêuticos em conformidade com a legislação vigente em nosso país”, enfatizou.

 

O Termo de Ajustamento de Conduta possui 24 cláusulas, que estabelecem, entre outras obrigações, que as redes de farmácias e drogarias localizadas em Teresina funcionem com a assistência plena de responsável técnico e/ou assistente farmacêutico, a partir do dia 1° de dezembro de 2016.

 

Os estabelecimentos de pequeno porte ou conjuntos de 10 lojas sob mesma marca ou grupo econômico devem dispor da assistência farmacêutica por, no mínimo, 6 horas diárias. A duração desse turno será aumentada gradativamente, para que em 2020, a disponibilidade de profissionais seja de 12 horas, e em 2026 a permanência dos farmacêuticos seja obrigatória durante todo o funcionamento desses comércios.

 

Caberá ao Conselho Regional de Farmácia, à Vigilância Sanitária Municipal e à Estadual fiscalizar o cumprimento das normas sanitárias, por parte dos proprietários de farmácias e drogarias, sobre o comércio, a venda, a disposição, o fornecimento, o armazenamento e a distribuição de drogas, medicamentos e insumos farmacêuticos. O CRF ainda fica obrigado a apresentar, no prazo de 60 dias, uma relação das farmácias e drogarias existentes em todo território piauiense, apontando as que estão irregulares.

 

O Ministério Público do Estado do Piauí disponibiliza o disque 127 e o e-mail [email protected] para que os consumidores possam obter informações sobre a implantação efetiva das medidas elencadas no termo de ajustamento.

 

Em caso de descumprimento injustificado das cláusulas do termo, serão aplicadas multsa, nos valores de R$ 500,00, para as farmácias e drogarias de pequeno porte, e de R$ 1000 para as redes. 

 

 

 

 

FONTE: MPE
Portal Mandacaru no Facebook:
Notícias recomendadas
Últimas notícias
Mais lidas do mês
Portal Mandacaru | O nº 1 em Notícias

Redação: [email protected]

© Copyright 2022 - Portal Mandacaru - Todos os direitos reservados

Site desenvolvido pela Lenium